Abobado

Odeio petralhas | Raça de sangue ruim; corruptos, bandidos, oportunistas, picaretas, malandros…

Presidente Meirelles quer desvalorizar o real e travar o dólar contra especulações no mercado futuro, por 60 dias

leave a comment »

Jorge Serrão

O presidente Henrique Meirelles (futuro governador de Goiás) tem uma manobra armada para travar a taxa de câmbio nas operações de mercado futuro. A partir de segunda-feira que vem, o Banco Central voltará a praticar o sistema de câmbio com bandas de flutuação “sob controle mais rígido”. É o retorno do intervencionismo estatal sobre o mercado.

A intenção é diminuir as taxas de risco (os spreads, no economês). Ontem à noite, na reunião de emergência convocada pelo presidente Meirelles com o chefão Lula e seu gabinete de crise, estava em gestação, para segunda-feira que vem, a adoção de uma desvalorização cambial. Não se sabe se o real sofreria uma maxi ou mini depreciação, com a subida do dólar próxima de R$ 3.

Ontem, o discurso tecnocrático dos bastidores revelava que o Banco Central admitia a possibilidade de gastar até 10% das reservas cambiais – cerca de US$ 20 bilhões – para irrigar o mercado de câmbio. O BC também adotaria de uma política fiscal anticíclica em 2009. O objetivo é proteger o sistema financeiro evitar uma quebradeira sistêmica de quem tem altas despesas em dólar.

Os alvos dos cuidados do Banco Central são os importadores ou quem tem dívidas a pagar, no curto prazo, em moeda norte-americana. A proteção do BC também valeria para quem tem dólares a receber, como é o caso dos exportadores e de credores de contratos dolarizados. BC estuda uma operação de financiamento em reais (para exportadores e importadores), numa operação combinada de compra e venda de dólares. Tudo aconteceria no esquema de volatilidade de opções. Daí se justificarem a tais bandas de flutuação “sob controle”, com margens pré-definidas.

O principal temor é que o real se desvaloriza sem controle e muito além do ideal. O cenário de dólar cotado a R$ 3 já é mais que “real” (sem trocadilho econômico infame). Pelo menos no panorama conjuntural de hoje, quando os instrumentos comuns de administração macroeconômica se mostram ineficazes.

O que mais assusta o desgoverno Lula é a súbita e enorme quebra de liquidez dos bancos – inclusive os grandes. A tal “marola” prevista por Lula afogou quem se pensava um saudável nadador na piscina de lama da especulação financeira transnacional.

Agora, o BC sabe que não tem como segurar a alta do dólar. A tática dos leilões não ganha o jogo eternamente. Por isso, aplica o provérbio martasuplicyano: “Quando a curra é inevitável, relaxa e goza”. Alerta Total

Written by Abobado

10 de outubro de 2008 às 10:22

Publicado em Economia

Tagged with , , ,

A área de comentários é liberada. Mas não venham pra cá cantar de galo e me atacar ou atacar a quem defendo. Sejam educados e comportem-se. Se não gostam do que publico, criem um blog e sejam felizes. Petralha aqui, não!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s