Abobado

Odeio petralhas | Raça de sangue ruim; corruptos, bandidos, oportunistas, picaretas, malandros…

Archive for janeiro 1st, 2009

Coisa de abobado: Mais de 1.100 carros são incendiados no Ano Novo na França

leave a comment »

Tá certo que o Brasil não é um país sério, mas isso aí já é demais

O governo francês afirmou nesta quinta-feira, 1, que mais de 1.100 carros foram incendiados durante o Ano Novo no país, 30% a mais em comparação ao feriado de 2007. O presidente Nicolas Sarkozy pediu punição para os responsáveis pelos protestos, que já se tornaram uma tradição nos subúrbios franceses.

O Ministério do Interior afirmou que 1.147 carros foram queimados durante a madrugada, em comparação aos 878 do último feriado. Autoridades informaram ainda que a polícia deteve 288 pessoas durante a noite, número maior em relação aos 259 presos nas festas anteriores.

Sarkozy afirmou que os menores pegos incendiando veículos devem ser impedidos de tirar a licença de motorista até que paguem pelos danos provocados. “Não há razoes para que pessoas honestas paguem pelas consequências do comportamento de delinquentes”, afirmou.

Os incêndios de carros são ocorrências regulares na França, onde 36.700 – número considerado recorde – foi registrado nos primeiros 11 meses de 2008. A tradição de queimar os carros começou com os protestos que atingiram os subúrbios do país em 2005. Reuters

Written by Abobado

1 de janeiro de 2009 at 19:34

Publicado em Mundo

Tagged with , , ,

Florianópolis – Dário Berger reassume a cadeira de prefeito

leave a comment »

A partir de hoje os moradores do Campeche já sabem onde encontrar o prefeito

Dário Berger (PMDB) reassumiu o cargo de prefeito de Florianópolis no final da tarde desta quinta-feira, primeiro dia do ano. Dário recebeu a chave da prefeitura das mãos do ex-prefeito Bita Pereira, também do PMDB.

O prefeito disse que estava muito feliz em governar mais uma vez “a cidade mais querida do Brasil”.

A cerimônia de posse do prefeito reeleito, vice-prefeito, João Batista Nunes (PR), e dos 16 vereadores eleitos da capital catarinense iniciou por volta das 17h30min, no Auditório Antonieta de Barros, na Assembleia Legislativa.

A cerimônia, que estava programada para às 17h, foi presidida pelo vereador mais velho da Casa, João da Bega Itamar da Silveira, do PMDB. Os eleitos fizeram o juramento e assinaram o termo de posse. ClicRBS

Written by Abobado

1 de janeiro de 2009 at 18:49

Reforma ortográfica da língua portuguesa entra em vigor

leave a comment »

Além do Brasil, Angola, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe, Timor Leste e Macau (região administrativa especial da China que também fala o português) assinaram o acordo da reforma ortográfica. O objetivo dos governos com as mudanças foi simplificar e uniformizar as grafias da língua portuguesa, ampliando a cooperação comercial e social entre os países.

As principais mudanças nas regras

O fim do trema: o acento será totalmente eliminado. A palavra ‘freqüente’ passa a ser escrita ‘frequente’. A única exceção serão as palavras de origem estrangeira.

Inclusão de letras: as letras antes suprimidas do alfabeto português (k, y e w) voltam, mas só valem para manter a grafia de palavras estrangeiras.

Fim das letras mudas: Em Portugal, é comum a grafia de letras que não são pronunciadas como ‘acção’ para ‘ação’. Elas sumirão. No caso das letras mudas pronunciadas na norma culta de um país, como ‘facto’, usado em Portugal no lugar de ‘fato’, consagra-se a dupla grafia.

Eliminação de acentos em ditongos: acaba o acento nos ditongos ‘ei’ e “oi’ paroxítonos. Dessa maneira, ‘assembléia’ vira ‘assembleia’ e paranóico, paranoico.

Acento circunflexo: quando dois ‘os’ ou dois ‘es’ ficam juntos, o acento some. Logo, ‘vôo’ vira ‘voo’, lêem, leem.

Acento diferencial: o acento que diferenciava palavras homônimas de significados diferentes acaba, na grande maioria dos casos. Conseqüentemente, ‘pára’, do verbo parar, vai ficar apenas ‘para’, e as formas pêlo (substantivo), pélo (verbo pelar) e pelo (preposição) passam a ter a mesma grafia, pelo. São exceções os acentos que distinguem “pode” (presente do verbo poder) de “pôde” (pretérito perfeito do mesmo verbo) e por (preposição) de pôr (verbo). Passam a ser facultativos acentos diferenciais nos seguintes casos: dêmos (presente do subjuntivo, primeira pessoa do plural) e demos (pretérito perfeito, primeira pessoa do plural), forma e fôrma e nos verbos onde pode haver confusão entre o pretérito perfeito e o presente do indicativo, como amámos (pretérito perfeito) e amamos (presente).

Ter e vir: esses verbos e seus derivados continuam a ter acentuação diferenciada no plural e no singular: ela vem, elas vêm, ele contém, eles contêm.

Cai o acento do “i” e “u” tônicos dos hiatos em paroxítonas, quando precedidos por ditongo: feiúra passa a ser feiura. Caso a palavra seja oxítona, o acento se mantém, como em Piauí.

Proparoxítonas: continuam a ser todas acentuadas, mas passam ser admitida dupla grafia, como nos casos em que há divergência entre os países, como econômico (Brasil) e económico (Portugal). A dupla acentuação vale para todas as palavras onde há esse tipo de divergência, como matinê e matiné, Vênus e Vénus.

Verbos: passa a ser aceita dupla grafia em certas formas verbais onde há diferença entre a pronúncia culta e a popular. Assim, averíguo, por exemplo, passa a ser uma forma alternativa de averiguo.

Hifens: o acordo estipula novas regras – algumas de interpretação ainda controversa – para o uso do hífen, incluindo normas específicas para a hifenização de nomes de lugares e de espécies de animais e plantas. A maioria dos hifens em palavras compostas desaparece. Assim, pára-quedas vira paraquedas, co-autor vira coautor, contra-regra, contrarregra, anti-semita, antissemita. Mas circunavegação ganha um hífen e torna-se circum-navegação. Além disso, será mantido o hífen em palavras compostas cujo segundo componente começa com h, como pré-história. Nesse caso, a exceção são os prefixos des e in: desumano, inábil, inumano ficam como são. Em substantivos compostos onde a última letra da primeira palavra e a primeira letra da segunda palavra são as mesmas, será feita a introdução do hífen. Assim microondas vira micro-ondas. A exceção é co: cooperar, coordenar, por exemplo, continuam do mesmo jeito. Estadão Online

Written by Abobado

1 de janeiro de 2009 at 15:11

Um 2009 repleto de honestidade, solidariedade e paz

with one comment

Festa do réveillon 2009 da avenida Beiramar Norte – Florianópolis – Ricardo Duarte – DC

Written by Abobado

1 de janeiro de 2009 at 13:00