Abobado

Odeio petralhas | Raça de sangue ruim; corruptos, bandidos, oportunistas, picaretas, malandros…

Archive for abril 6th, 2009

Estado e prefeitura de Florianópolis divergem sobre guard-rails em pontes

leave a comment »

Ponte Colombo Salles e as defensas da discórdia: Dinheiro público em obra desnecessária

O Departamento Estadual de Infraestrutura (Deinfra) e o Instituto de Planejamento Urbano de Florianópolis (Ipuf) não conseguem chegar a um acordo sobre as defensas (guard-rails) que devem ser colocadas nas pontes de acesso à Ilha de Santa Catarina.

Os guard-rails já foram colocados pelo Deinfra na maior parte do lado direito da Ponte Colombo Salles (sentido Ilha-Continente), mas o trabalho foi suspenso no dia 17 de fevereiro. Com base no Estatuto da Cidade, a obra foi embargada pelo Ipuf por interferir na visibilidade da Ponte Hercílio Luz, um dos principais símbolos do Estado.

De acordo com o presidente do Deinfra, Romualdo França, após o embargo o assunto foi discutido entre técnicos do Ipuf e do Deinfra, mas a solução apresentada pelo órgão municipal não oferece as garantias de segurança necessárias. ClicRBS

Leia mais aqui. Imagem de Júlio Cavalheiro.

Written by Abobado

6 de abril de 2009 at 13:56

Santa Catarina – Ronaldo Coutinho: A fera do tempo

with 5 comments

Ronaldo Coutinho e esposa Neide: Distante do mundo real em São Francisco de Paula (RS)

Adorado por uns, odiado por outros, ele fez da paixão de infância sua profissão. Ficou ainda mais conhecido em função do Furacão Catarina. Ronaldo Coutinho, 44 anos, tem uma vida tranquila. Pelo menos no que diz respeito à família. A união com Neide foi rápida como um raio. Foram 25 dias entre se conhecer e casar. A história pode parecer loucura pra uns, mas não pra eles que vivem felizes há 12 anos e têm dois filhos, Bianca de sete e Guilherme de dois anos. “Trabalho no que gosto, tenho as quatro estações do ano e uma bela família”, conta com muito orgulho.

Coutinho olhava para o céu desde pequeno e fazia anotações sobre tudo que dizia respeito ao tempo. E assim, foi aprendendo a respeitar o assunto, e mais tarde ser respeitado. Antes de se formar, Coutinho já fazia estágio na antiga Empasc, atual Epagri. Ainda em Florianópolis, foi um dos responsáveis pela criação do Climerh, onde ficou até 1995. Mais tarde, em Fraiburgo, trabalhou no combate ao granizo. Tempos depois, voltou pra Florianópolis, sua terra Natal, e em 1998, foi definitivamente pra São Joaquim. “Gosto de frio, só uni o útil ao agradável”, fala. Rádio Criciúma

Leia mais aqui.

Visite o site da Climaterra.

Written by Abobado

6 de abril de 2009 at 12:07

Opinião no Estadão: Game premia estupro e pedofilia

with one comment

Algumas telas do game Rapelay: No nosso tempo usávamos os famosos "catecismos" e imaginação

Carlos Alberto Di Franco

Tudo começa numa estação do metrô, onde o jogador encontra uma mulher e começa a molestá-la. Os estupros ocorrem primeiro no trem e depois num parque da cidade. Se o criminoso conseguir fotografar a vítima nua e chorando, ele tem acesso às duas filhas da vítima, também as violenta e, depois, obriga todas a abortarem.

Se o leitor imagina que estou relatando mais um caso escabroso de crime sexual, errou. Trata-se de uma reportagem, dura e dramaticamente verdadeira, sobre o mercado informal de entretenimento. Renato Machado, repórter do Estado, radiografou o conteúdo e a comercialização de games vendidos livremente na internet e nas ruas de São Paulo.

A reportagem do jornal encontrou o jogo japonês para computador, Rapelay, nos catálogos de pelo menos cinco vendedores ambulantes que trabalham na região das Ruas Santa Ifigênia e Timbiras, no centro de São Paulo. O Rapelay foi produzido em 2006 pela empresa japonesa Ilusion e no fim do ano passado chegou a outros países. Os jogos podem facilmente ser baixados pela internet, em sites de compartilhamento.

Leia mais aqui.

Carlos Alberto Di Franco, diretor do Master em Jornalismo, professor de Ética e doutor em Comunicação pela Universidade de Navarra

Written by Abobado

6 de abril de 2009 at 09:00

Internet pela rede elétrica aumenta concorrência entre provedores

leave a comment »

Internet pela tomada da luz: Será que agora teremos realmente a inclusão digital?

Por unanimidade, o conselho diretor da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) aprovou, quinta-feira (2), o acesso à internet banda larga por meio da rede elétrica. De acordo com a agência, o regulamento será publicado nesta segunda-feira (6).

As empresas de telefonia já estão se posicionando contra o sistema por medo da concorrência, é o que afirma a conselheira Emília Ribeiro. A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) vai realizar uma consulta pública para começar a operar.

Após a publicação do regulamento, as empresas interessadas poderão solicitar à Anatel autorização para atuar com o sistema. Correio Braziliense

Written by Abobado

6 de abril de 2009 at 01:14