Abobado

Odeio petralhas | Raça de sangue ruim; corruptos, bandidos, oportunistas, picaretas, malandros…

Archive for maio 9th, 2009

A zona do Congresso: Câmara pagaria piloto de avião particular de ministro

with one comment

Deputado Mão Branca: Que não sabe o que o piloto faz no seu gabinete como assessor. Tamos bem pra caramba!

O piloto de avião Francisco Meireles que trabalha para o ministro da Integração Geddel Vieira Lima, teria salário de R$ 8.040 pago pela Câmara dos Deputados, segundo informações da edição de domingo do jornal Folha de S.Paulo. Meireles seria secretário parlamentar no gabinete do deputado federal Edigar Mão Branca (PV/BA), suplente de Geddel.

Segundo a reportagem do jornal, o ato de nomeação do piloto como secretário aparece no "Boletim Administrativo nº 42", de 3 de março de 2008, cerca de um ano após a substituição de Mão Branca na cadeira de Geddel em março de 2007. No entanto, o gabinete do deputado afirmou que nenhum funcionário com o nome Francisco Meireles.

De acordo com o ministro não há nenhuma irregularidade no caso. "Quando eu era deputado, o meu motorista era secretário parlamentar. São essas coisas da Câmara: só tem o cargo de secretário parlamentar. Não tem o cargo de motorista", afirmou ao jornal.

Por sua vez, o deputado Mão Branca afirmou que não sofreu nenhuma pressão para colocar Meireles entre seus funcionários, mas não conseguiu explicar o que o piloto de avião faz em seu cargo de assessor parlamentar. "Meu trabalho é secretariando o deputado", esclareceu Meireles à publicação. Redação Terra

Written by Abobado

9 de maio de 2009 at 22:14

Opinião no Estadão: Quando a vergonha acaba

leave a comment »

Lula diz: “Não vejo onde está o tamanho do crime em levar a mulher ou o sindicalista para Brasília"

Mauro Chaves

Quando um chefe de Estado e governo afirma que a cobrança ética da sociedade é uma hipocrisia, está explicado como acabou a vergonha geral da Nação. E quando acaba a vergonha nacional, toda indecência vira normal. Com a maior naturalidade, considera-se que o dinheiro público deva ser gasto para assegurar vantagens especiais em favor dos que têm por função cuidar da coisa pública. E com a maior naturalidade se desrespeitam direitos dos cidadãos comuns, enquanto facilidades e confortos são ofertados a cidadãos "especiais".

Quando a vergonha acaba, parlamentares recebem dinheiro público para custear passagens aéreas da cidade em que moram para a mesma cidade em que moram, ou para custear moradia, apesar de residirem em casa própria. Legisladores fazem seguros vitalícios de saúde, pagos com dinheiro público, mesmo para quando não tiverem mais mandatos a exercer, e mesmo que o sistema de saúde pública do País seja o de doentes espalhados pelos corredores dos hospitais por falta de leito, crianças morrendo em massa por falta de equipamentos, de medicamentos e de higiene nos hospitais, idosos morrendo nas filas de atendimento e tudo o mais que caracteriza o tipo de tratamento médico que o poder público brasileiro oferece à sua população.

Leia mais aqui.

Mauro Chaves é jornalista, advogado, escritor, administrador de empresas e pintor

Written by Abobado

9 de maio de 2009 at 13:20