Abobado

Odeio petralhas | Raça de sangue ruim; corruptos, bandidos, oportunistas, picaretas, malandros…

Roubalheira petralha: Paulo Roberto Costa diz que ladroagem na Petrobras descoberta até agora é dinheiro de pinga

leave a comment »

Ex-diretor de Abastecimento da estatal, declarou à Justiça Federal que esquema descoberto até agora pela Operação Lava Jato ‘é a ponta do iceberg’

O ex-diretor de Abastecimento da Petrobrás Paulo Roberto Costa — primeiro delator da Operação Lava Jato — afirmou nesta terça-feira, 28, em depoimento à Justiça Federal que o esquema de cartel, corrupção e desvios na estatal foi deflagrado e envolve maiores valores na Diretoria de Exploração & Produção, cota do PT.

“Os grandes valores, os grandes orçamentos, o processo que se iniciou lá, em 2003, por Pedro Barusco e das empresas era dentro da área de Exploração & Produção”, disse Costa.

Pedro Barusco foi gerente de Engenharia e braço direito do ex-diretor de Serviços da Petrobrás Renato Duque. Ele também fez delação premiada. Segundo o ex-diretor de Abastecimento, “o que foi divulgado até o momento envolvendo os desvios de recursos em contratos da área comandada por ele, via indicação política do PP, é apenas ‘a ponta do iceberg’”.

“Nós estamos olhando a ponta do iceberg”, ele afirmou em audiência simultânea de cinco processos criminais da Operação Lava Jato em que são réus os executivos das principais empreiteiras do País acusadas por cartel na estatal. “Os grandes valores de desvios na Petrobrás não foram na área de Abastecimento”, afirmou.

Costa foi ouvido pelo juiz federal Sérgio Moro, que conduz as ações da Lava Jato. Segundo ele, o esquema de cartel, corrupção e desvios começou e envolver maiores valores na Diretoria de Exploração & Produção que, segundo os investigadores, era cota do PT. “Hoje sai na imprensa, talvez por eu ter sido a primeira pessoa a fazer a delação (…), agora os grandes valores, os grandes orçamentos, o processo que se iniciou lá, em 2003, por Pedro Barusco e das empresas era dentro da área de Exploração & Produção”, disse Paulo Roberto Costa.

Preso em março de 2014, Costa foi o primeiro delator da Lava Jato, confessou o esquema de loteamento político das diretorias entre PT, PMDB e PP e a cartelização, que pagava propina de 1% a 3% em troca de contratos da estatal. Paulo Roberto Costa detalhou ao juiz da Lava Jato que foi a área de Exploração & Produção a origem do esquema sistematizado, através dos contratos de plataformas e navios de processo.

Costa foi questionado por Sérgio Moro sobre quais outras pessoas e áreas da Petrobrás participavam do esquema alvo da Lava Jato. “Com certeza absoluta dentro da área de Exploração & Produção, que era o maior investimento da Petrobrás. Coloquei isso na primeira reunião com o Ministério Público quando fui fazer o acordo de delação.”

O delator afirmou que não pode precisar se era conhecimento do diretor da área – na época, ocupada por Guilherme Estrela. O ex-diretor não foi localizado. Outra diretoria comandada pelo PT foi apontada por Costa como essencial no esquema de corrupção implantado na Petrobrás. “Tudo isso era conduzido pela área de Serviços”.

“Era a área de Serviços que fazia as plataformas, os gasodutos, os oleodutos, os navios de processo. Isso desde 2003. Então, eu diria com bastante propriedade que isso (cartel e corrupção) acontecia nas outras áreas, mas não posso precisar se era conhecimento do diretor.”

O ex-diretor de Serviços Renato Duque — indicado ao cargo pelo PT — está preso em Curitiba. Ele é alvo de denúncia por corrupção passiva, lavagem de dinheiro e organização criminosa, ao lado do seu ex-braço direito, o ex-gerente de Engenharia Pedro Barusco.

Duque negas as acusações. Por meio de sua defesa, sustenta que nunca recebeu propina ou cometeu ilegalidades. Segundo Costa, sua área passou a ser foco do cartel a partir das obras da Refinaria Abreu e Lima, em Pernambuco, e do Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj). O ex-diretor afirmou que foram representantes da Odebrecht e da UTC Engenharia que fizeram o primeiro contato do cartel e apresentaram a sistemática do esquema de forma detalhada.

“A partir da entrada de mais obras e mais empreendimentos essas empresas começaram a me procurar e eu tomei conhecimento com mais detalhe dessa sistemática do cartel dentro da Petrobrás”, declarou Costa, ouvido ontem em Curitiba, em cinco processos criminais envolvendo as empreiteiras Camargo Corrêa, OAS, UTC, Galvão Engenharia, Mendes Júnior e Engevix.

“Foi a partir do final de 2006, início de 2007 que eu tive mais aproximação e mais contato com essas empresas e fiquei conhecendo com mais detalhes esse processo todo, que eu não tinha conhecimento no início da minha gestão (2004), por não ter obra.”

“E do que o senhor tomou conhecimento?”, questionou o juiz federal Sérgio Moro.

“As empresas me procuraram mostrando o interesse em fazer as obras. As grandes empresas que estavam no cartel queriam participar com exclusividade desse processo”, explicou Costa. O magistrado pediu para que ele apontasse quais empresas especificamente teriam o procurado, e Costa respondeu: “eu tive mais contato com a UTC e com a Odebrecht”.

O presidente da UTC, Ricardo Pessoa, que estava preso em Curitiba desde o dia 14 de novembro, teve sua cautelar relaxada ontem, por ordem do Supremo Tribunal de Federal (STF). Ele vai cumprir prisão domiciliar. A medida foi estendida a outros oito empreiteiros.

Costa citou mais uma vez nominalmente o presidente da UTC e dois executivos da Odebrecht, Márcio Faria e Rogério Araújo. Em suas delações, o ex-diretor confessou que recebeu US$ 23 milhões na Suíça, por indicação dos executivos da Odebrecht.

Estadão Online

Anúncios

A área de comentários é liberada. Mas não venham pra cá cantar de galo e me atacar ou atacar a quem defendo. Sejam educados e comportem-se. Se não gostam do que publico, criem um blog e sejam felizes. Petralha aqui, não!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s