Abobado

Odeio petralhas | Raça de sangue ruim; corruptos, bandidos, oportunistas, picaretas, malandros…

Archive for the ‘Farra das passagens’ Category

Farra das passagens: Câmara pagou passagem para mãe de Ciro Gomes

leave a comment »

Do caralho! Fac-simile da passagem aérea paga pela Câmara para a mãe de Ciro Gomes

Lembra da reação do deputado federal Ciro Gomes (PSB-CE) ao ver a lista dos deputados federais que usaram a cota de passagens para voos internacionais, no último dia 22? “Leviana e grosseira mentira”, bradou Ciro no plenário, sob os aplausos dos colegas. “Ministério Público é o caralho”, ditou em seguida, para os jornalistas.

O Congresso em Foco reuniu informações para comprovar o que publicou. Como informamos, de acordo com os registros da empresa aérea, a Câmara dos Deputados pagou quatro voos internacionais para a passageira Maria José Gomes, mãe do ex-governador cearense e do atual (Cid Gomes, irmão de Ciro). Os dois primeiros tiveram emissão em dezembro de 2007; os outros dois, em abril de 2008.

Agora, mais detalhes sobre os bilhetes emitidos no ano passado, segundo os registros da TAM sobre as passagens pagas pela Câmara em 2008. De acordo com o o cartão de embarque 95723453087776, Maria José Gomes viajou de São Paulo a Nova York no dia 18 de maio, às 8h45, no voo JJ 8082. E voltou no dia 25 do mesmo mês, às 19h40, no voo JJ 8081. A passagem, de acordo com o bilhete, custou US$ 7,6 mil. Precisamente R$ 12.682,12, segundo o câmbio da época. Congresso em Foco

Leia mais aqui.

Written by Abobado

18 de maio de 2009 at 17:06

Farra das passagens: Jorge Bornhausen voa na cota do Congresso

with one comment

Jorge Bornhausen, na tribuna do Senado: O arauto da moralidade também tem rabo de palha

O ex-presidente do PFL (hoje DEM) Jorge Bornhausen utilizou a cota de passagens aéreas do Senado mesmo após ter deixado a Casa, em fevereiro de 2007. Registros de companhias aéreas aos quais o Congresso em Foco teve acesso revelam que o ex-senador usou o benefício para bancar 13 voos entre novembro de 2007 e outubro de 2008. Além dele, voaram a mulher, o genro e um funcionário do casal.

Bornhausen voou sete vezes com a verba do Senado após concluir o mandato. As viagens foram feitas nos trechos Florianópolis-São Paulo, São Paulo-Florianópolis, Florianópolis-Brasília e Florianópolis-Chapecó.

Dulce Bornhausen, mulher do ex-senador, voou outras três vezes. Uma das viagens foi de Brasília a Florianópolis. O bilhete foi emitido no dia 20 de novembro de 2007. Os outros dois voos foram da capital federal à catarinense e de Guarulhos a Recife. Os bilhetes, nesses dois casos, saíram da cota do Senado no dia 7 de maio de 2008.

O ex-jogador de futebol Renato Sá, genro do ex-senador, também usou a cota de Bornhausen. Casado com Fernanda Bornhausen, o ex-ponta-esquerda, campeão brasileiro pelo Grêmio em 1981, viajou de Florianópolis para Chapecó, oeste de Santa Catarina. O bilhete foi expedido no dia 19 de setembro de 2008. Na mesma data uma passagem foi emitida com a mesma origem e mesmo destino para o ex-senador. Congresso em Foco

Leia mais aqui.

Written by Abobado

7 de maio de 2009 at 11:35

Opinião do Estadão: A pedagogia do cinismo

leave a comment »

Lula em inauguração de Centro de Reabilitação da Rede Sarah no Rio de Janeiro, no domingo

Ao desdenhar do noticiário sobre a farra das passagens áreas na Câmara dos Deputados – apenas uma de uma sequência ainda inesgotada de denúncias envolvendo parlamentares e altos funcionários do Legislativo -, o presidente Lula fez mais do que atender a uma presumível cobrança recebida dos presidentes das duas Casas do Congresso, o deputado Michel Temer e o senador José Sarney. Os dois hierarcas do PMDB queixaram-se a Lula de não ter ele dito em três meses uma única palavra que se contrapusesse aos efeitos junto à população da sequência de escândalos levantados pela imprensa. O presidente passou a cortejar com afã renovado o apoio do partido à candidatura Dilma Rousseff em 2010 desde que se tornou conhecido o problema de saúde da ministra.

A cobrança, em si, era já uma enormidade: nenhuma das revelações se comprovou infundada até agora e em nenhum momento a imprensa aproveitou os vexames destampados para acusar indistintamente os membros do Congresso e muito menos investir contra a instituição legislativa. Não tivesse Lula sacrificado na pira do mensalão o senso ético de que fazia praça em tempos idos, teria moral para rejeitar a indigna demanda da dupla peemedebista com o argumento de que o Legislativo, até por missão constitucional, pode se pronunciar sobre assuntos do Executivo, mas a recíproca não é verdadeira. Ou, não tivesse ele de há muito passado a acreditar no que viria a dizer sobre a exposição dos malfeitos parlamentares, poderia aplacar os aliados afirmando, por exemplo, que o Congresso, como instituição e por sua história, é maior do que a soma de suas partes e estas são predominantemente boas.

Leia mais aqui.

Written by Abobado

5 de maio de 2009 at 09:21

Farra das passagens – O que eles precisam ouvir e o que nós temos que fazer

leave a comment »

Este é o comentário de Luiz Carlos Prates levado ao ar no dia 20 de abril último. Como não estava em Florianópolis e não assisti ao Jornal do Almoço (RBSTv/SC), desconhecia o seu teor. Publico o vídeo e transcrevo as palavras do nobre jornalista.

Estas passagens, a origem destas passagens, é para que o deputado, o parlamentar possa ir e vir de Brasília para suas bases. Esta é a origem e esta é a razão. Tudo o que estiver fora disso é orgia com o dinheiro público e falta de vergonha na cara de quem usa de modo indevido estas passagens.

Teve um safado em Brasília [deputado Inocêncio de Oliveira – PR/PE] que chegou a dizer que “a família é sagrado, que família está acima de tudo”, e que por isso ele deu as passagens para que a família viajasse para a Europa.

Neste momento, agora, empresários, lojistas, operários, trouxas, estão pagando o Imposto de Renda para gente que não tem vergonha na cara mandar amigos sirigaitearem em Miami, em Paris, em Roma, onde quer que seja.

E não lhes vai acontecer nada porque este é um povo estúpido que não reage. Porque se o povo fechasse o pulso e fosse para Brasília destituir os imorais, nós teríamos hospitais em condições de atender a população pobre; teríamos colégio de qualidade para os carentes da sociedade brasileira; teríamos estradas com segurança; teríamos segurança pública; nós seríamos povo de primeiro mundo.

Nós pagamos um imposto que ninguém mais paga sobre a terra, e o que é que temos de retorno? Orgia de gente que não respeita o dinheiro público, de gente que não tem vergonha na cara, que pega o seu dinheiro e manda sirigaitas para a Europa.

Até quando isto vai acontecer? Até a hora que o povo acorde, reaja e tire do poder quem não devia estar representando o povo!

Safados!

Luiz Carlos Prates

Comentário meu: Já passou da hora dessa cacalhada se ligar. Chega de voto obrigatório; chega de imunidade parlamentar; chega de foro privilegiado. O povo brasileiro não merece essa raça nojenta!

Sugestão do amigo Roberto Mazantte

Written by Abobado

3 de maio de 2009 at 21:55

Ciro Gomes: ‘Ministério Público é o caralho!’

leave a comment »

Ciro no plenário ontem: Indignado com o envolvimento do nome de sua mãe na farra das passagens aéreas

Sobre a farra das passagens aéreas na câmara ele negou que sua mãe tenha utilizado passagens da sua cota aérea para ir a NY

Entre as muitas reações às medidas anunciadas pelo presidente da Câmara, Michel Temer (PMDB-SP), contra a "farra das passagens", a do deputado Ciro Gomes (PSB-CE) foi a mais "raivosa". Indignado, ele chamou colegas de "babacas" e falou palavrões enquanto conversava com jornalistas.

Ao negar em plenário que tenha emitido passagens de sua cota para a sua mãe ir a Nova York (EUA), Ciro foi mais moderado. "Trata-se de leviana e grosseira mentira aquilo que foi feito, envolvendo pelo menos o nome de minha mãe, octogenária", disse.

Minutos depois, no entanto, Ciro, ex-candidato a presidente da República, repetiu por diversas vezes aos jornalistas que creditavam a informação ao Ministério Público: "Ministério Público é o caralho! Não tenho medo de ninguém. Da imprensa, de deputados". "Pode escrever o caralho aí", disse. Folha Online

Leis mais aqui.

Written by Abobado

23 de abril de 2009 at 09:05