Abobado

Odeio petralhas | Raça de sangue ruim; corruptos, bandidos, oportunistas, picaretas, malandros…

Archive for the ‘Personalidades’ Category

Adeus, Renatão

leave a comment »

Delegado Renato Hendges morre em Florianópolis

Morreu na madrugada desta quarta-feira aos 65 anos o delegado aposentado da Polícia Civil de Santa Catarina Renato Hendges. No começo deste ano, Renatão, como era conhecido, anunciou a aposentadoria da função depois de 48 anos, sendo 34 deles na Divisão Antisequestros. Ele tratava um câncer.

O ex-delegado foi internado na tarde de terça-feira no Hospital Caridade em Florianópolis para tratar uma infecção pulmonar. A morte dele ocorreu às 4h40min desta quarta, segundo a unidade hospitalar. O velório ocorrerá na Academia de Polícia (Acadepol), em Florianópolis.

Atuação homenageada

A atuação do delegado foi reconhecida no começo deste mês pelo governo do Estado. Renatão, como era conhecido, faleceu na madrugada desta terça-feira, às 4h40min, por complicações de uma infecção pulmonar.

O delegado recebeu a medalha Anita Garibaldi no último dia 2 de abril, na Casa d’Agronômica, residêncial oficial do governador Raimundo Colombo. Segundo informações da assessoria de imprensa do governo do Estado, Renatão formou-se pela Universidade Regional de Blumenau (Furb), em 1980.

Foi comissário de polícia em 1974 em Rio do Sul, no Alto Vale do Itajaí. Depois, tornou delegado na mesma cidade, em 1983. A partir de 1990, assumiu a titularidade da Divisão Antisequestro da Deic.

Além da medalha Anita Garibaldi, recebeu pelo menos outras seis menções honrosas em Santa Catarina.

Histórico

Foram mais de três décadas de trabalho de Renatão, pelo menos 30 anos casos de sequestros resolvidos somente em Santa Catarina — além de outros Estados brasileiros. Com a saída do policial mais experiente da Polícia Civil catarinense, foi dissolvida a equipe da divisão.

Alguns policiais o acompanhavam há décadas. O grupo alcançou resultados impressionantes: esclareceram todos os sequestros praticados no Estado, libertando vítimas de cativeiros e prendendo quadrilhas — algumas internacionais e que causaram pânico em todo o Brasil entre as décadas de 1980, 1990 e 2000.

Diário Catarinense

Written by Abobado

16 de abril de 2014 at 08:57

A Bela e a Onça

leave a comment »

A duquesa de Cambridge, Catherine Elizabeth Middleton, e a duquesa da Cornuália, Camilla Parker Bowles, em carruagem a caminho da cerimônia que marca o aniversário oficial da rainha Elizabeth 2ª

.

Written by Abobado

11 de junho de 2011 at 20:03

Ei, ei, ei, Valmir é nosso rei

leave a comment »

Em novembro de 2008 publiquei um post relatando minha visita ao Valmir Martins, fazendo rápidos comentários sobre a sua força e determinação na batalha contra um câncer. Naquela época ele tava bem e falando mais do que o homem da cobra.

De lá pra cá muita coisa mudou. Deu uma recaída no coroa e quase que capotou de vez.

Mas o bicho é forte pra caramba. Deu a volta por cima novamente e está aí, forte que nem um touro (exagero, né?) e mostrando pra manezada como é que se dribla e dá goleada em situações de extrema gravidade e de difícil assimilação e aceitação.

O Mário Motta foi na casa do Valmir no dia 17/03/2010 e mandou essas imagens que agora publico, dividindo com vocês a mesma alegria e a esperança de em breve vê-lo em plena atividade e no nosso convívio diário através do chat da rádio CBN de Florianópolis.

E a grande heroína nessa luta toda, a mulher do Valmir, dona Fátima, merece também os nossos cumprimentos e uma medalha de diamante por carregar uma mala dessas por tanto tempo.

Segura as pontas, Valmir. O céu pode esperar!

Written by Abobado

30 de março de 2010 at 23:16

Santa Catarina – Ronaldo Coutinho: A fera do tempo

with 5 comments

Ronaldo Coutinho e esposa Neide: Distante do mundo real em São Francisco de Paula (RS)

Adorado por uns, odiado por outros, ele fez da paixão de infância sua profissão. Ficou ainda mais conhecido em função do Furacão Catarina. Ronaldo Coutinho, 44 anos, tem uma vida tranquila. Pelo menos no que diz respeito à família. A união com Neide foi rápida como um raio. Foram 25 dias entre se conhecer e casar. A história pode parecer loucura pra uns, mas não pra eles que vivem felizes há 12 anos e têm dois filhos, Bianca de sete e Guilherme de dois anos. “Trabalho no que gosto, tenho as quatro estações do ano e uma bela família”, conta com muito orgulho.

Coutinho olhava para o céu desde pequeno e fazia anotações sobre tudo que dizia respeito ao tempo. E assim, foi aprendendo a respeitar o assunto, e mais tarde ser respeitado. Antes de se formar, Coutinho já fazia estágio na antiga Empasc, atual Epagri. Ainda em Florianópolis, foi um dos responsáveis pela criação do Climerh, onde ficou até 1995. Mais tarde, em Fraiburgo, trabalhou no combate ao granizo. Tempos depois, voltou pra Florianópolis, sua terra Natal, e em 1998, foi definitivamente pra São Joaquim. “Gosto de frio, só uni o útil ao agradável”, fala. Rádio Criciúma

Leia mais aqui.

Visite o site da Climaterra.

Written by Abobado

6 de abril de 2009 at 12:07

Valmir Martins – Quem conhece essa ‘ave’?

with one comment

Pois é, eu tive esse prazer.

Como eu fiquei meio assim quando me mandou por e-mail uma foto dele junto com um senhor muito conhecido no nosso Estado de Santa Catarina, metido a descentralizador, que já mandou em Joinville, que gosta muito de um whisky e que vive enrolado com a Justiça Eleitoral, achei que fosse uma provocação e que havia chegado o momento de meter a colher nessa parada.

Na imagem está o grande Valmir Martins, o matador da Forquilhinha. Ao lado dele Mariza Rauber, mestre em Reiki, com quem tenho a felicidade de conviver. Na outra imagem, o Valmir e um penetra que adora aparecer na festa dos outros sem ser convidado.

O Valmir Martins é gente boa. Recentemente passou por alguns problemas de saúde mas tirou tudo de letra e hoje tá forte que nem um touro. Nos surpreendemos com a sua disposição, alegria e vontade de viver.

Valmir é humilde, de coração aberto e agradecido pelas dádivas recebidas de Nosso Senhor Jesus Cristo e a proteção de seus Anjos da Guarda.

Vejam no recorte do Jornal Hora (de Santa Catarina) o que foi publicado na coluna do Mário Motta (Hora das Ruas – dia 20/10/2008), onde ele manifesta gratidão e reconhece o trabalho realizado pelo pessoal do Cepon (Centro de Pesquisas Oncológicas) de Florianópolis.

É isso aí, grande Valmir. Bola pra frente que atrás vem gente. E antes que eu me esqueça, faz um favor: não mande mais fotos junto com um morto-vivo do seu lado. De assombração e encosto a Cabeçuda já tá cheia. Sal grosso nele!

Written by Abobado

6 de novembro de 2008 at 20:49