Abobado

Odeio petralhas | Raça de sangue ruim; corruptos, bandidos, oportunistas, picaretas, malandros…

Posts Tagged ‘Irresponsabilidade

Santa Catarina: Queda de barreira interdita totalmente BR-101 no Morro dos Cavalos

leave a comment »

Essas imagens foram gravadas no dia de ontem (sábado), às 08h52m, quando me deslocava de Florianópolis para Laguna, trajeto esse que faço com frequência somente aos domingos.

O vídeo mostra todo o percurso que abrange o Morro dos Cavalos (BR-101/Sul em Palhoça) sentido norte/sul. A partir de 1m30s é possível visualizar como já estava o problema do deslizamento da barreira que atingia pequena parte da pista naquele horário do dia. No final da noite de sábado (22/01/2011) a estrada foi totalmente interditada.

Mais uma vez, conforme se previa, irresponsabilidade e incompetência prejudicam todo o Estado de Santa Catarina, pois essa tragédia já era anunciada desde as últimas enchentes ocorridas em 2008/2009 quando construíram uma contenção que não protege 30% da extensão de todo o morro.

altO Ministério Público precisa agir com rigor, responsabilizando diretamente o superintendente do DNIT de Santa Catarina, João José dos Santos, principal arquiteto de toda essa confusão.

Em tempo: Para quem procura alternativa para se deslocar nos dois sentidos do Estado (norte/sul – sul/norte) consulte o mapa aqui, já que o acesso via Enseada de Brito também está bloqueado.

Cabral em viagem de férias? É uma questão de vergonha na cara!

leave a comment »

altRio de Janeiro: Em toda a região serrana foram mais de 250 mortos desde a madrugada de quarta-feira

Acompanhei a cobertura que o Jornal Nacional fez da tragédia no Rio. Já são 257 mortos. Tristeza, melancolia, desastre. Havia estranhado a ausência do governador Sérgio Cabral. Onde estaria Sérgio Cabral? No desastre de Ilha Grande, no ano passado, ele também custou a dar as caras. Especulava-se que estivesse fora do país. Não! É provável que descansasse numa casa de veraneio em Mangaratiba. Deve ter demorado a aparecer porque, sei lá, não tinha considerado a coisa tão grave assim.

Há pouco, o Jornal Nacional informou que Sérgio Cabral está em viagem de férias. Fora do país. Sei. Há algo mais previsível do que o desastre das águas nesse período? A única coisa que varia é o número de mortos. Ou seja: Cabral fugiu das chuvas e do noticiário. Ele só comparece quando é para partir para o abraço de exultação. Até o da solidariedade ele se nega a dar.

O Jornal Nacional foi bonzinho com ele. Destacou uma frase sua no jornal O Globo condenando as ocupações irregulares. Ah, bom! Bobo é Gilberto Kassab, que decide mostrar a cara quando a enchente cobre as ruas de São Paulo. O governador inteligente é aquele que foge da enxurrada, dos soterramentos e dos cadáveres.

A viagem de Cabral já era indecente antes mesmo de o mundo vir abaixo. Agora que veio, vamos ver quanto tempo ele vai demorar para voltar. Sua presença não ressuscita ninguém, sei disso. Mas é uma questão de vergonha na cara!

Por Reinaldo Azevedo

Foto: Domingos Peixoto – O Globo

Florianópolis: Parabéns Ponte Hercílio Luz pelos teus 84 anos

leave a comment »

Infelizmente essa será a paisagem que dará lugar à tua imponência. Tu não merecias tanto descaso e abandono. Estás terminando os teus dias como um saco sem fundo de dinheiro público. Quem deveria respeitar e zelar pela tua vida te ignora e te usa das formas mais perversas.

Descanse em paz nos teus 84 anos.

Te amaremos sempre!

Florianópolis: Turistas e moradores do Norte da Ilha fazem economia para evitar falta d’água

leave a comment »

Floripa sem água: A cidade deveria é ficar sem prefeito, sem secretariado, sem Casan. Funcionaria melhor

No Norte da Ilha de Santa Catarina, só há água de sobra no mar. As torneiras secas das residências em determinados momentos do dia tem exigido que turistas e moradores façam economia. O fornecimento apresentou problemas em locais como Ponta das Canas, Praia do Forte, Lagoinha, Canajurê e Santinho.

A Companhia Catarinense de Águas e Saneamento (Casan) alega que a principal causa da escassez é o abuso no consumo nesta época do ano. Em outros bairros, segundo a estatal, os problemas são pontuais e estão localizados em regiões mais altas.

Para evitar a falta de água, algumas pessoas já tomaram medidas preventivas. No Condomínio Ilha Deserta, em Canasvieiras, para que as torneiras não fiquem vazias nos 42 apartamentos, os chuveiros externos estão desligados, assim como a mangueira que regava as plantas. Para ajudar, uma placa colocada na parede do chuveiro pede que o banho seja rápido. ClicRBS

Leia mais aqui.

Casan: A maior preocupação da empresa é a de sangrar o cidadão

Comentário: Essa é a Capital Turística do Mercosul. Os caras têm o ano inteiro para trabalhar na ampliação e adequação da rede de água com o objetivo de oferecer uma estrutura no mínimo decente no verão e depois vêm com desculpas esfarrapadas imaginando que o cidadão é otário o tempo inteiro.

E nem me refiro aos turistas, porque esses vêm e vão e tanto faz como tanto fez faltar água em determinadas horas do dia/noite. Me coloco na situação do morador, do cidadão da ilha, do contribuinte, que além de aturar o descaso desses administradores ainda fica assistindo propaganda enganosa na imprensa.

E o pior: ninguém é responsabilizado!

Written by Abobado

2 de janeiro de 2010 at 17:18

Gripe A: Fiscalização na fronteira com a Argentina só acontece em dias úteis

leave a comment »

Gripe A: Para a Anvisa, o vírus da nova gripe tira folga nos finais de semana e tem estabilidade no emprego

A fiscalização sanitária no posto de fronteira da cidade de São Borja (RS) com a Argentina acontece apenas em dias úteis. Mesmo diante dos casos de gripe A (H1N1), fiscais da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) inspecionam somente veículos de transporte coletivo como ônibus e vans.

Neste domingo, foram confirmadas mais cinco mortes pela doença no Estado, subindo para 16 os óbitos no Rio Grande do Sul, e 38 no país. Outros Estados que registram mortes pela doença são: São Paulo (16), Rio de Janeiro (5) e Paraná (1).

O trabalho na fronteira consiste apenas em receber um documento preenchido pelos próprios passageiros, a maioria argentinos, que trata da situação de saúde de cada um. Antes de entrar no Brasil, eles não são sequer atendidos individualmente – o motorista do veículo é quem entrega os documentos ao fiscal da Anvisa.

Antonela Rodriguez, estudante de 16 anos, entrou no país acompanhada de parentes de Santo Tomé, cidade argentina próxima ao município brasileiro de São Borja. Apesar de já ter visitado o Brasil diversas vezes, esta é a primeira vez que a família cruza a fronteira após o início da pandemia da nova gripe. Ela diz que esperava encontrar algum tipo de fiscalização sanitária, mas que isso não aconteceu.

"A fiscalização é muito importante simplesmente porque nossa vida está em risco. Na Argentina, também não há controle [para a entrada de estrangeiros na fronteira]. O único controle que há é o que as famílias fazem em suas casas. Nas ruas, não há. O risco de trazer a doença para cá existe", disse. Folha Online

Leia mais aqui.

Written by Abobado

26 de julho de 2009 at 23:33

Cesar Valente: Benedet e Pedroso, saiam já daí!

leave a comment »

Governador LHS et caterva: Festa em Dubai com o nosso cascalhinho (Foto: José Augusto Gayoso)

Não sei como é que pode um estado ter dois governadores em pleno exercício do mandato e nenhum dos dois ter peito pra mandar passear a dupla dinâmica do Movimento Cadeias Abertas (MCA).

Sim, porque se o LHS está em Dubai falando em nome do governo, encontrando-se oficialmente com autoridades locais, convidando empresários a usufruir das nossas belíssimas renúncias fiscais, então ele não está licenciado. E se o Pavan está aqui assinando atos de governo, falando em nome do governo, encontrando-se oficialmente com autoridades locais e convidando empresários a usufruir das nossas belíssimas renúncias fiscais, então ele está mesmo em exercício. Temos, então, dois governadores (houve uma época em que tivemos três, mas agora são “só” dois).

E aí, debaixo dos narizes de dois governadores, nas barbas de dois experientes homens públicos, um deles que pretende ser senador e sonha com a presidência do Senado e outro que pretende ser governador, os dois secretários de segurança (sim, sim, um é chefe virtual do outro e o outro é subordinado in abstrato de um) cantam, dançam e sapateiam sobre a nossa paciência.

Pela porta aberta: Florianópolis – Preso recapturado ao Cadeião do Estreito (Foto: Ricardo Mega)

Parece que LHS e Pavan não sabiam que tinham entregue a segurança estadual e a administração dos presídios a dois dos fundadores do MCA. O Movimento prevê, em seu estatuto, a extinção dos cadeados, a eliminação das tramelas, a revogação da chave Yale, o banimento da chave quádrupla e a liberdade, ainda que tardia, de todos aqueles que se encontram presos em cadeias, presídios e celas do território catarinense.

Pois bem: agora que sabem, por que não tomam uma atitude? Por que mergulham, como das outras vezes, nesse silêncio ensurdecedor? Por que têm medo de agir? Por que se escondem debaixo de providências protelatórias, criando comissões, pedindo relatórios e encaminhando estudos que todos sabemos que levarão a lugar nenhum?

Como já disse o sábio Barão de Itararé, “de onde menos se espera, é daí mesmo que não vem nada”. De Olho na Capital

Written by Abobado

10 de fevereiro de 2009 at 15:03

Enchentes em Santa Catarina – A superficialidade da grande mídia

leave a comment »

Só uma tragédia como essa que assolou o nosso Estado de Santa Catarina pra reunir tanto caco ao mesmo tempo. Haja lama!

Por Heitor Reis

Que a grande mídia é superficial no trato de questões de interesse público e profundamente analítica e crítica em casos que defendam seus interesses políticos e particulares é notório!

Mais uma vez isto ocorre no caso de Santa Catarina, como em outras desgraças desta natureza. A ênfase é quase absoluta na solidariedade para envio de alimentos aos desabrigados, mas insignificante em medidas que possam evitar que o fato se repita.

Por receberem gordas verbas publicitárias do governo federal, não deram a devida relevância a um fato, curiosamente divulgado exatamente pela Agência Brasil e TV Brasil, ambas estatais, as quais merecem nossos mais efusivos elogios por este exemplo de independência ou de rebeldia, após a greve dos funcionários da empresa.

O governo Lula aplicou apenas 13% da verba que se destinava à prevenção de tragédias, o que, certamente, permitiu maior amplitude do desastre, sendo responsável por uma parte considerável do desastre.

"Uma tragédia esperada"

Também não vi, nas várias matérias sobre o assunto, qualquer coisa sobre a responsabilidade do governador do estado em ter reduzido a área de proteção vegetal do solo.

Quanto à ocupação desordenada do solo, foi mencionada superficialmente, como sempre acontece.

Mas, tendo em vista as freqüentes e constantes tragédias anteriores, em Santa Catarina e em outras cidades do país, o que não se vê por aqui é uma cobrança sistemática das autoridades por parte dos meios de comunicação da adoção de medidas que realmente impeçam ou, pelo menos, atenuem os problemas das chuvas que se repetem, com maior ou menor intensidade, a cada ano.

A cumplicidade da grande mídia em ocultar os verdadeiros responsáveis por estes problemas e por não denunciarem tamanho descaso pela vida humana, é o mesmo que impede o Ministério Público de processar estes criminosos.

Era uma tragédia esperada!… Como serão as próximas que aumentarão o interesse da população pelas notícias, proporcionando lucro com a desgraça alheia. Talvez por isto não queiram realmente fazer algo para pressionar as autoridades a resolverem definitivamente este problema…

A mãe de todas as calamidades

Paradoxalmente, os mesmos bandidos do colarinho branco que contribuíram para a tragédia aparecem, nestes momentos, como salvadores da pátria e solidários às suas próprias vítimas, encontrando a mais absoluta e ingênua repercussão de sua hipocrisia na imprensa escrita, falada e televisiva.

Mas ninguém vai preso por isto. A culpa é sempre da natureza! E mais uma vez constatamos que o crime compensa.

Num país com 74% de analfabetos e semi-analfabetos, onde raros conseguem enxergar um milímetro à frente do nariz e os jornalistas, diplomados ou não, têm suas consciências vendidas aos seus patrões, tudo pode acontecer.

A ética e a qualidade da informação fazem parte da mesma lama que assassina, destrói e humilha a população, que também nada faz para merecer um tratamento melhor, tanto dos políticos, quanto da mídia. Cada povo tem o governo, a mídia e a lama que merece…

Quem sabe as entidades de direitos humanos não poderiam pressionar o Ministério Público para processar os verdadeiros culpados pela mãe de todas as calamidades, a nossa administração pública?

Quem sabe a opinião pública possa forçar os deputados a manterem os móveis antigos em seus apartamentos e comprarem 1,5 milhões de reais em mobília nova para os órfãos catarinenses do Estado brasileiro?

Heitor Reis, engenheiro civil, militante do movimento pela democratização da comunicação e em defesa dos Direitos Humanos, membro do Conselho Consultor da CMQV – Câmara Multidisciplinar de Qualidade de Vida e articulista

Observatório da Imprensa

Written by Abobado

2 de dezembro de 2008 at 20:41