Abobado

Odeio petralhas | Raça de sangue ruim; corruptos, bandidos, oportunistas, picaretas, malandros…

Posts Tagged ‘Polícia Militar da Bahia

Bahia: Assembléia é desocupada, mas greve continua; oito outros estados em alerta. Eis o custo da demagogia de Lula e da campanha eleitoral de Dilma

leave a comment »

Os policiais militares desocuparam a Assembléia Legislativa na Bahia, mas, por enquanto, a greve continua. Em nove dias, já são 146 homicídios na Grande Salvador. Como afirmo aqui desde o primeiro dia, o número evidencia que algo de muito errado se passa com a política de segurança do governador Jaques Wagner (PT), com ou sem greve. O problema está longe de ser resolvido. Além da Bahia, há forte mobilização em outros oito estados: Rio, Espírito Santo, Paraná, Rio Grande do Sul, Goiás, Tocantins, Mato Grosso e Alagoas. Um bobão aí afirmou que fico criticando Jaques Wagner, mas ignoro a razão real da mobilização: a PEC 300. Ignorante é ele! Fui o primeiro a tratar deste assunto agora e antes. Escrevi a respeito anteontem e, mais importante, tratei do assunto no dia 10 de novembro de 2010.

Relatei em detalhes quem armou esse gatilho. O principal responsável é o senhor Luiz Inácio Lula da Silva. Ao assinar a MP 426 reajustando os vencimentos da PM do Distrito Federal — a conta cai nas costas da União —, armou um evento público, com milhares de pessoas e, na prática, incitou os policiais do Brasil inteiro a pedir equiparação com o DF [ver o vídeo].

Prestem atenção a cada palavra do demagogo. Reconheceu que a reivindicação se espalharia Brasil afora, alertou que alguns estados não teriam condições de arcar com o custo, mas também deixou claro que ele próprio seria um militante da causa. O deputado Arnaldo Faria de Sá achou uma boa idéia a equiparação e mandou ver na PEC 300 sem levar em consideração o que isso significaria no caixa dos estados. Alertado, introduziu um mecanismo que joga na conta da União o que os estados gastarem a mais com a equiparação. Aí foi a vez de o governo federal refugar e passar a trabalhar contra a PEC 300.

Mas atenção! Na campanha eleitoral, já demonstrei naqueles dois textos, a turma ligada a Dilma Rousseff, a exemplo de Jaques Wagner, passou a fazer proselitismo na porta de quartel e espalhou Brasil afora que Serra era contra a PEC 300 — sugerindo-se, pois, que Dilma era a favor.

Jaques Wagner não foi o único petista a dar piscadelas para gente armada, não! O elemento principal da agitação tem nome: Lula. Dilma tem culpa subsidiária, uma vez que sua campanha deu a entender que, com o PT, a PEC 300 teria futuro. Ora, tão logo chegou ao poder, a Soberana passou a mobilizar a sua base no Congresso para boicotá-la.

É assim que se arma uma grande confusão. E é assim que o povo paga o pato pelas bobagens feitas por políticos. A greve na Bahia, com seus quase 150 mortos só na Grande Salvador em nove dias, é o chamado “custo demagogia”. Lula, Dilma e os petistas no geral decidiram se comportar como vivandeiras. Deu nisso aí.

Por Reinaldo Azevedo

Parabéns, petralhas. Vocês são os melhores: Sobe para 55 total de mortes na Bahia durante greve da PM

leave a comment »

Caos total: Onda de saques toma conta da capital baiana. Isso é PT

A Secretaria de Segurança Pública da Bahia confirmou mais dois homicídios neste sábado, elevando para 55 o número de mortes ocorridas desde o início da greve da Polícia Militar, na terça-feira. O policial civil João Carvalho Filho, de 32 anos, estava sacando dinheiro em um caixa eletrônico instalado no estacionamento de um supermercado na Avenida ACM, quando foi alvejado por ladrões. Os bandidos levaram a sua arma e fugiram.

A outra vítima é Evandro Dias Pereira, de 29 anos, que foi baleado no bairro Lobato e levado para o Hospital do Subúrbio. Na madrugada deste sábado, o corpo de um homem, ainda não identificado, foi localizado no bairro periférico de Canabrava.

Autoridades

O governador da Bahia, Jaques Wagner, disse acreditar na participação de policiais militares grevistas em homicídios e saques ocorridos em Salvador nas últimas horas. Desde terça-feira, o estado sofre com a paralisação parcial da Polícia Militar (PM). "Parte dos crimes pode ser parte da operação montada, da tentativa de criar um clima de desespero na população para fazer o governo sucumbir. Uma tentativa de guerra psicológica, como ocorreu recentemente em outros estados, como o Maranhão e o Ceará", disse o governador, neste sábado. "Não tenho dúvida que parte de tudo isso é cometido por ordem dos criminosos que se autointitulam líderes do movimento."

O governador também negou a possibilidade de anistia dos policiais militares que tiverem cometido atos de vandalismo ou violência durante a paralisação. A anistia é um dos itens da pauta de reivindicações tanto dos PMs grevistas – cerca de um terço da corporação, de 32.000 homens -, quanto dos que continuam trabalhando. "Não existe essa possibilidade, não vejo como anistiar, perdoar, o que quer que seja", disse. "Isso seria como eu dizer a outros criminosos que amanhã eles podem ser anistiados."

Segundo Wagner, a Justiça baiana já expediu mandados de prisão para doze lideranças da greve – outros quatro já foram pedidos. "Tenho certeza que a determinação judicial será cumprida", afirmou. O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, que chegou ao estado neste sábado, colocou a disposição presídios federais de segurança máxima para encaminhar os policiais militares que tenham cometido algum crime durante a mobilização. Cardozo chegou acompanhado da secretária Nacional de Segurança Pública, Regina Miki, e do diretor-geral da Polícia Federal, Leandro Daiello.

Foi transportado para a Bahia, diz o ministrro, por determinação da presidente Dilma Rousseff, que decretou situação de Garantia da Lei e da Ordem (GLO) para o estado, o maior contingente de forças federais já utilizados em operações do gênero no país. "São mais de 3.000 homens das Forças Armadas para dar tranquilidade ao povo baiano e para fazer com que o estado de Direito prevaleça", afirmou Cardozo. "Estando sob estado de Garantia de Lei e Ordem, qualquer depredação de equipamento configura crime federal. A Polícia Federal está orientada fazer com que as transgressões à lei sejam apuradas e punidas com o máximo rigor."

Arrombamentos

Também foram registrados três arrombamentos em Salvador. Um supermercado do bairro do Ogunjá e a Colônia de Pescadores do Rio Vermelho foram saqueados. Uma loja de móveis do bairro do Cabula foi incendiada depois do arrombamento e o fogo comprometeu a estrutura do prédio de três andares localizado acima do estabelecimento. As quatro famílias que moram no local tiveram que deixar as casas.

No interior da Bahia, foram registrados ataques a tiros contra estabelecimentos comerciais em cidades como Paulo Afonso, no norte do estado, e Barreiras, no extremo oeste. Nos dois municípios, todos os PMs aderiram à greve, em assembleias realizadas na noite desta sexta. Em Barreiras, por exemplo, duas agências bancárias, uma loja de roupas, uma clínica médica e a sede da TV Oeste, afiliada da Rede Globo, foram atingidas por tiros.

Vitória da Conquista, no sul do estado, também registrou estabelecimentos danificados por ação de vândalos. Lojas do centro da cidade e uma agência bancária tiveram as portas quebradas por pedras. Em Feira de Santana, segundo maior município do estado, foram registrados três homicídios e, em Itabuna, um. Veja Online com Agência Estado

A competência petralha: Número de homicídios chega a 17 em cerca de cinco horas em Salvador

leave a comment »

Jaques Wagner, governador da Bahia (centro), em visita à Cuba com a Mãe dos Corruptos: Isso é que é governador competente. Enquanto o Estado vive o maior caos, o petralha vagabundo fica babando o ovo dos ditadores e assassinos cubanos. O povo da Bahia que se lixe!

Mais quatro homicídios foram confirmados no início da tarde desta sexta.
Parte dos policiais da capital está em greve; Exército auxilia policiamento.

A Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP) confirmou mais quatro homicídios entre 1h45 e 6h41 desta sexta-feira (3) em Salvador e região metropolitana, totalizando 17 mortes em um período de cerca de cinco horas. Até o fim da manhã, a SSP tinha confirmado 13 homicídios, com suspeita de outros quatro.

As mortes registradas pela SSP ocorreram nos bairros de Vila Canária, Bom Juá, Sete de Abril, Engomadeira, Pituaçu, Baixa do Fiscal, Jaguaripe e Ipitanga. Do total de 17 vítimas, quatro corpos foram encontrados na região da Avenida Jorge Amado, no bairro de Pituaçu. De acordo com as informações da polícia, por conta da proximidade em que os corpos foram encontrados, a primeira hipótese levantada pelos investigadores é a de que possa ter acontecido uma chacina no bairro.

Já no bairro do Sete de Abril, uma mulher de 39 anos e um adolescente de 17 foram mortos na frente de casa. As primeiras informações da polícia dão conta de que se tratavam de mãe e filho, mortos por volta das 6h.

Os 17 casos confirmados nas primeiras cinco horas desta sexta já superam todos os casos registrados nas 24 horas de quinta-feira (2), que teve 13 registros de homicídios. Já na quarta-feira (1) a SSP registrou sete homicídios.

Segurança na capital

Desembarcaram por volta da 0h na Base Aérea de Salvador cerca de 150 policiais da Força Nacional de Segurança. Eles chegaram à capital baiana após pedido do governo do estado, que solicitou apoio por conta da paralisação parcial da Polícia Militar. De acordo com informações do secretário de Segurança Pública, Maurício Barbosa, outros 500 policiais da Força Nacional de Segurança devem chegar à capital no prazo de 48 horas.

Salvador, Bahia, terra de ninguém: Lojas de eletrodomésticos foram saqueadas na madrugada desta sexta-feira em bairros centrais da cidade (Foto: Arestides Baptista/Agência A Tarde/AE)

Na manhã desta sexta-feira, homens do Exército circulavam pelas avenidas da capital baiana. Eles saíram dos quartéis para fazer o policiamento das ruas por causa da ausência de policiais que já estão em seu quarto dia de greve.

Desde a madrugada de quarta-feira (1), sindicalistas filiados à Associação de Policiais e Bombeiros do Estado da Bahia (Aspra) ocupam a sede da Assembleia Legislativa, situada no CAB, em estado de greve. Na ocasião, Marco Prisco, presidente da Associação, informou que os manifestantes só sairão do local após serem atendidos por algum representante do governo do estado.

O secretário de Segurança Pública da Bahia, Maurício Barbosa, juntamente com o Comando da Polícia Militar, se reuniu na manhã desta sexta com representantes de associações da categoria policial para discutir as questões trabalhistas reivindicadas pela categoria. De acordo com a assessoria da Secretaria de Segurança Pública do estado (SSP), essas reuniões já vinham ocorrendo e o governo não discute a legitimidade das reivindicações dos policiais, mas sim a forma com que está sendo abordada por parte da categoria.

Na quinta-feira (2), a paralisação de parte dos policiais militares da Bahia foi considerada irregular, de acordo com uma liminar expedida pelo juiz Ruy Eduardo Brito, da 6ª Vara da Fazenda Pública. O juiz determinou a imediata retomada das atividades pelos policiais vinculados à Aspra. A multa estipulada para os policiais parados que não assumirem seus postos de trabalho é de R$ 80 mil.

O Comando da Polícia Militar também diz que não há previsão de negociação com os grevistas por causa da suspeita de envolvimento policial em ações que estariam provocando pânico na população de Salvador e de cidades do interior do estado.

“A apresentação de razões de crime está sendo feita. Eu não posso chegar aqui e dizer a vocês que não está, porque a gente tá, nesse caso, prevaricando, a Polícia Civil está integrada com a Polícia Militar em ações que visam debelar e conduzir essas pessoas à Justiça”, afirma o Coronel Alfredo Castro, comandante geral da PM.

Segundo informações do Comando da Polícia Militar, a Bahia tem 31 mil policiais, e acredita-se que um terço deste número, cerca de 10 mil policiais, estejam participando da greve.

As lideranças do movimento negam ter promovido ações que tenham causado pânico à população. “Enquanto a negociação não ocorrer e nossas pautas não forem aceitas, o movimento continua firme e forte aqui na Assembleia Legislativa”, diz Marco Prisco, presidente da Aspra. Portal G1

Polícia Militar do PT deixa mais uma pessoa cega de um olho, agora uma cozinheira da Bahia

leave a comment »

Vejam esta foto.

Essa mulher estava num show do Olodum, no Pelourinho, em Salvador, no dia 22. Houve lá uma confusão, a Polícia Militar interveio, ela foi agredida por policiais e ficou cega do olho esquerdo. A Bahia é governada pelo figurão petista Jaques Wagner.

Agora vejam lá o meu título. É claro que estou forçando a barra. Estou imitando o mau jornalismo que os petistas fariam se isso tivesse acontecido em São Paulo.

Até agora, Maria do Rosário não falou nada!
Até agora, Gilberto Carvalho não falou nada!
Até agora, Dilma Rousseff não falou nada.

O tal Paulo Maldos e seu anel de tucum também vão ficar fora dessa história.

Em menos de um mês, é a segunda vez que a Polícia Militar sob o comando de progressistas deixa uma pessoa cega. A outra vítima é o estudante Hudson Silva, da Universidade Federal do Piauí, num protesto contra a elevação da tarifa dos ônibus em Teresina. O estado é governado pelo PSB e pelo PT.

Também no caso de Hudson, Maria do Rosário havia se calado.
Também no caso de Hudson, Gilberto Carvalho havia se calado.
Também no caso de Hudson, Dilma Rousseff havia se calado.

Não conheço as circunstâncias de uma ocorrência e de outra. Lamento as conseqüências. Mas é preciso responsabilidade.

O que eu sei?
Fosse em São Paulo, as duas ocorrências seriam destaque em todos os telejornais. Como se deram em estados governados por companheiros, não se diz uma vírgula.

Fosse em São Paulo, Fábio Konder Comparato, Márcio Sotello Felippe e Sérgio Salomão Shecaira já teriam redigido uma denúncia à Comissão Interamericana de Direitos Humanos.

Não é a defesa dos direitos humanos que torna toda essa gente asquerosa, mas a defesa seletiva. Vai ver que os cegados pelas polícias dos “companheiros” o foram por bons motivos.

Imaginem uma ocorrência como essa no Pinheirinho… Graças a Deus, não aconteceu!

Por Reinaldo Azevedo

O título da matéria foi editado.