Abobado

Odeio petralhas | Raça de sangue ruim; corruptos, bandidos, oportunistas, picaretas, malandros…

Posts Tagged ‘Waldson Carlos Alves Menezes

Continue votando no corrupto PT: Vídeo mostra candidato petralha entregando dinheiro a eleitor na Bahia

leave a comment »

Gravação flagra conversa de candidato à reeleição na zona rural de Itamari.
Advogado do prefeito diz que vídeo foi editado e está fora de contexto.

O atual prefeito e candidato à reeleição na cidade de Itamari, região sul da Bahia, Waldson Carlos Alves Menezes (PT), foi flagrado em um vídeo entregando dinheiro a um homem, que seria líder comunitário, na zona rural da cidade. As imagens foram registradas por uma moradora e divulgadas nesta quinta-feira (13) pela TV Bahia.

No vídeo, já publicado na internet, Waldson Menezes conversa com o homem de boné branco na área externa de uma casa. Ele diz ao prefeito que voto é questão de consciência e, em seguida, pergunta o que Waldson pode fazer para ajudá-lo. "Você vê o movimento da política aí e vê quanto pode fazer por mim", diz o líder. O candidato responde: "Eu trouxe mil e quinhentos contos para inteirar logo dois mil".

O candidato se levanta, retira do bolso várias notas de R$ 100 e entrega o dinheiro para a mulher, que gravava o vídeo escondido. "Ainda bem que não tem ninguém olhando, não. Ave Maria, eu tenho um medo doido, tu sabe o que é isso", comenta o candidato.

Em outro trecho da conversa, o candidato compara o processo eleitoral a uma feijoada: "O que é a política? A política é uma feijoada. E o que é o feijão? O feijão é o voto. E o dinheiro é o tempero para você fazer a feijoada. Então se você tem um trocado, a feijoada sai gostosa, cheirosa, bonita. Mas, sem feijão, fica morto. Só o tempero não faz a feijoada", afirmou o candidato.

O G1 entrou em contato com o advogado do prefeito. Wanderlei Costa afirmou que entrou com ação na Justiça solicitando a retirada da gravação da internet. Segundo ele, o vídeo foi editado e está fora de contexto. "É vídeo com legenda, editado, ilícito, que já é objeto de medidas judiciais. Acredito que a Justiça vai decidir pela irregularidade do vídeo", afirmou o advogado.

Portal G1